Cuba, Cuba | Uma viagem, uma experiência

Cuba | Uma viagem, uma experiência

Março 21, 2019 2 Por Sorrir e Sonhar
Se nos acompanham nas redes sociais viram que a minha última viagem foi a Cuba, nomeadamente Havana e Varadero, pelo que é precisamente esta experiência que partilho convosco.
Embarcam nesta viagem comigo?!
Escrever sobre os locais que visito é-me sempre difícil, pois não vos quero passar uma ideia errada, por isso, acho importante salientar que esta é apenas a minha opinião baseada na minha experiência.
 
Visitar Cuba, para nós Europeus é uma realidade à parte, talvez por isso ou se ame ou se odeie. Se bem que acho verdadeiramente difícil alguém odiar este país. O que talvez possa acontecer e, isso sim é bem provável, é que as expectativas sejam um pouco defraudadas aquando o confronto com a realidade.
O que acontece é que as imagens que nos chegam de filmes ou videoclipes, principalmente filmagens em Havana, são muitíssimo diferentes da realidade que se vive na capital de Cuba.

A cidade de Havana

Havana é colorida e alegre, as pessoas são amistosas e, na sua grande maioria, simpáticas e acolhedoras. É encantador ver os carros antigos a circular na estrada. Mas é uma cidade pobre, muito pobre. Não é o “tipo” de pobreza a que estamos habituados (como sem-abrigos nas ruas), mas pobre de pessoas a viverem em condições muito precárias, com casas de betão inacabadas e em risco de ruir, situação esta que se vê por toda a cidade. Vá, excetuando um ou outro local mais turístico. É uma pobreza visível e geral, o que numa cidade imensamente turística não seria de esperar, sendo que a minha grande questão é: “para onde vai o dinheiro proveniente do turismo que entra neste país?!?”
 
Cuba, Cuba | Uma viagem, uma experiência
Mas, se por falar em pobreza surge o receio da insegurança, desenganem-se. Pelo menos a nível dos locais que visitei, Havana e Varadero, são duas cidades muito seguras. Andei apenas com o marido, tanto de dia como de noite, e por ruas “não turísticas” e ninguém se meteu connosco. O que percebi é que por o turismo ser a maior fonte de rendimento do país, certamente, quem cometer qualquer tipo de crime a um turista deve ser gravemente punido, pelo que, os cubanos apenas se ficam pelo pedir ou procurar “dar a volta” ao turista.
Sim, andar em Havana, chega a ser um autêntico pesadelo, de tanto sermos aliciados/incomodados a entrar num determinado espaço, apanhar um táxi, comprar determinado produtos. Há aqueles que simplesmente nos pedem comida ou bens, e aí ficamos com o coração pequenino pois não conseguimos chegar a toda a gente. Mas depois há quem se “faça à vida” e se tente safar de alguma forma (mais ou menos apropriada), e é necessário ter cautela pois há muitas pessoas que nos oferecem ajuda, mas com segundas intenções de nos levarem a fazer uma refeição em determinado local para terem a sua comissão ou qualquer outro esquema do género. E sim, esta parte é um pouco aborrecida!

 A Hotelaria em Cuba

Há ainda a parte do hotel em Varadero, que mesmo indo em regime tudo incluído, os empregados acham que para sermos atendidos temos que obrigatoriamente dar gorjeta (e antes do serviço!). Volto a salientar que não quero generalizar nem influenciar opiniões e que esta foi a experiência que eu tive no hotel em que fiquei hospedada em Varadero – Iberostar Bela Vista. Não me importo nada de dar gorjeta quando sou bem atendida, ainda mais tendo em conta as dificuldades em que estas pessoas e suas famílias vivem. Mas ser obrigada a fazê-lo para ser atendida convenientemente, ou até mesmo para se dirigirem à minha mesa em vez de outras em que já têm a moeda em cima da mesa? Isso é um pouco demais para mim…
 
Por falar em aspeto de melhoria ao nível de hotelaria, fui diversas vezes avisada pelo Paulo da agência de viagens, que “a qualidade dos hotéis em Cuba é muito inferior”, sim é, sendo que notei mais isso em Havana. Fiquei no Tryp Habana Libre e desde já vos digo para não se deixarem surpreender pelo hall de entrada espaçoso e muito bonito, uma vez que os quartos são bastante inferiores. Os pisos cheiram a mofo, apenas 1 elevador funciona (num hotel de 25 andares), o quarto é super espaçoso e com uma vista espetacular sobre Havana (vale por isso!), tem madeiras a saltar e a água tem que correr 5 minutos até sair quente, e outros pequenos pormenores que não impedem que a estadia corra bem mas que poderiam ser melhorados.
 
Ah relembro que, em alguns hotéis, as tomadas de eletricidade são do tipo americano com ligações de ficha planas, portanto, é necessário ter o adaptador. Levem de Portugal para não terem que pagar o dobro por ele!
 
Em Cuba tudo é a pagar minha gente. Até algo que para nós já é um dado adquirido, como a Internet. Pois é, existem pontos de Wi-Fi pela cidade, mas muitos deles com rede fraca. Nós turistas temos acesso a essa rede comprando um cartão de 1 CUC (mais ou menos 1€) que nos dá acesso a uma hora de internet. E sim, isto mesmo nos hotéis. Vendo pelo lado positivo, é da forma que desligamos completamente e aproveitamos ao máximo tudo o que Cuba tem para nos oferecer!

A comida cubana! 

Cuba, Cuba | Uma viagem, uma experiência

Em Havana é possível comer-se bem e não muito caro (se não nos deixarmos “levar na conversa do bandido”, lá está!). A maioria dos locais é feito para o turista e os preços lá praticados são também para tal. Mas no geral, uma refeição completa fica à volta de 15€.

Cuba, Cuba | Uma viagem, uma experiência

E o que podemos comer? A comida cubana é boa? É boa sim! Com certeza pela sua proximidade, acho o paladar e produtos utilizados parecidos com o Brasil. Muito arroz, feijão e carnes.

Não podem sair de Cuba sem comer várias vezes a carne frita ou a roupa velha, que é divinal!

As animações/ espectáculos

O que também não podem perder é um espetáculo típico Cubano, com muita música ao vivo e dança! Existem vários locais onde podem ver um show, cada um com o seu preço. Optei por não ir ao mais conhecido, o Tropicana (e obviamente também o mais caro), e fui ao Buenna Vista Social Club e ver atuação dos Legendarios del Guajirito. E que atuação, uau! O show mais jantar e 3 bebidas foi 30€ e vale muito a pena. O jantar em si e o atendimento é satisfatório, mas a vida que este grupo traz ao palco é fenomenal de se assistir.
Ah e falando em música, para quem vai à espera (como eu) de muita diversão e música na rua, fiquem a saber que isso apenas acontece nos vídeos e filmes. Para isso, temos mesmo que ir a bares e locais específicos.
 

A praia…

Para terminar falo-vos do que de melhor Cuba tem para oferecer: praias! Sem dúvida que para quem (tal como eu) adora férias de sol, mar, calor e tudo incluído este destino é maravilhoso. Água quentinha, extenso areal, sol fantástico, e clima muito bom. Sendo que eu fui em Março que em Cuba ainda é estação de Inverno, portanto imagino que no Verão (se tiverem a sorte do vosso lado e não forem surpreendidos com dias de chuva, tal como me aconteceu na primeira visita a Cuba) o clima e a temperatura do mar seja ainda melhor!!

E vocês desse lado já conhecem ou gostavam de conhecer Cuba?

Espero que tenham gostado desta publicação e que de alguma forma vos seja útil esta minha partilha.
 

 

Sorriam e Sonhem Sempre Mais*
(eu fico a sonhar por mais viagens como esta!)


Convido-vos ainda a passar nos destaques da nossa página de Instagram e ver mais fotos, dicas  e opiniões acerca de  Cuba.